Consegui construir algo!

Nessa gig com meus amigos Rodrigo Bezerra (Guitarra) e Rodrigo Balduino (Baixo), nós estávamos apresentando pela primeira vez a música Choro pra Rafael do Hamilton de Holanda.

Foi um contexto parecido com de uma jam, estávamos bem livres pra tocar e criar. No final dessa música, surgiu esse clima e então comecei a solar “por cima” do clima. Pra mim, o mais importante em um solo musical (de qualquer instrumento) é construir uma narrativa para contar algo. Pra isso precisamos apresentar ideias, desenvolvê-las, repetir, contrastar, trazer novos elementos, desenvolvê-los, crescer, diminuir, caminhar, andar, correr, esquiar, pular.

Não necessariamente nessa ordem!


Estou sempre nessa busca quando tenho a oportunidade de solar. Gosto muito de solar sobre um clima estabelecido em conjunto com os outros músicos. O clima em si já é uma fonte de onde se pode tirar ideias para serem trabalhadas e conforme o seu solo se desenvolve o clima pode mudar também.


Nesse caso, eu não levei o solo a um ápice extremamente virtuosístico ou grandioso, mas houve uma apresentação de uma primeira ideia e desenvolvimento dela, depois novos elementos foram entrando e sinto que foi traçada uma curva narrativa suave que voltou a um ponto semelhante ao do início e se concluiu junto com o término da música.


O que você achou do solo? Percebeu ou sentiu algo diferente de mim? Me segue nas redes sociais e por lá você pode dar suas opiniões e percepções. Terei o maior prazer de ler e responder. :)


Facebook | Instagram | YouTube

Vamo de música!

© 2018 por Pedrinho Augusto

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon

Desenvolvido por G7 PRODUÇÕES